Atividades de Ciências da Natureza

Fecundação

Gisele dos Santos Custodio


Resumo

A fecundação é o fenómeno biológico atráves do qual o óvulo e o espermatozóide se unem dando origem a uma nova vida.

Chegam ao óvulo cerca de 300 milhões de espermatozóides, células germinais masculinas, produzidas nos testículos, entretanto apenas um penetra no óvulo. Eles penetram a vagina e "nadam" através de uma abertura para o útero, que se chama cérvice, até a trompa uterina.

O espermatozóide "vencedor" troca o seu material genético com o óvulo, completando-se assim os 46 cromossomos, 23 vindos do pai e 23 vindos da mãe.

Objetivos

A atividade tem como objetivo proporcionar aos alunos um melhor entendimento do processo de fecundação humana.

Estrutura da Atividade

O professor deverá apresentar o vídeo aos alunos. Em seguida dará uma explicação mais detalhada sobre assunto, após este momento a sala será dividida em grupos onde será proposto aos alunos que elaborarem uma espécie de "história em quadrinhos" sobre o que aprenderam.

Organização da Classe

No primeiro momento os alunos assistirão ao vídeo. Depois a sala será organizada em grupos para a construção da "história em quadrinhos".

Introdução

A cada mês, no meio do ciclo menstrual, um óvulo é liberado pelo ovário e realiza uma viagem pelo corpo da mulher. O óvulo se prepera para ser fertilizado por um espermatozóide dando origem à um novo ser. O homem pode ejacular milhões de espermatozóides, mas apenas um irá fertilizar o óvulo. Quando o esperma chega às trompa de Falópio restam poucas centenas deles vivos e eles não sobrevivem por mais de 72 horas. Depois deste encontro surge o que chamamos de zigoto ou célula-ovo.

A célula formada pela união dos gametas masculino e feminino, o zigoto, dá início ao seu desenvolvimento embrionário, processo atráves do qual o novo ser começa a originar um ser multicelular, ou seja, um ser que pode possuir até trilhões de células de tipos muitos diferentes e especializadas a desempenhar atividades específicas.

O processo de formação de uma nova vida se dá a partir de uma sequência de eventos que começam com o contato de um espermatozóide com um óvulo, onde ocorre a fusão dos núcleos desses dois gametas e a consequente mistura dos cromossomos maternos e paternos. Este processo ocorre na metáfase da primeira divisão mitótica do zigoto. Para saber mais sobre o desenvolvimento embrionário acesse: www.cienciamao.if.usp.br.

Apenas a cabeça do espermatozóide entra em contato com a superfície do óvulo, neste momento as membranas plasmáticas das duas células se fundem rompendo-se na área de fusão, criando uma passagem por onde espermatozóide pode penetrar no óvulo.

O interessante é que assim que entra um espermatozóide, a membrana plasmática do óvulo torna-se impermeável para os demais espermatózoides.

Os espermatozóides mantêm sua capacidade para fecundar um óvulo de 24 a 48 horas. Se a concepção não ocorrer, as células espermáticas e o óvulo morrem. As células espermáticas são devoradas pelos glóbulos brancos, células de defesa do sangue. O óvulo passa pelo útero sendo assim expelido pela vagina.

Cerca de 30 horas após a fecundação inicia-se a primeira divisão do novo ser, que vai sofrendo sucessivas divisões. O embrião continua a sua divisão, e quando tiver três dias contará com aproximadamente 16 células, atingindo ao quarto dia a fase de mórula. No quinto dia após a fecundação começa a entrar um líquido no óvulo formando-se uma cavidade, o blastocelo, que dará lugar ao blastócito, que avança pela trompa até o útero, onde chega pelo sexto ou sétimo dia, para se implantar na mucosa uterina.

Depois o zigoto se divide rapidamente e avança em direção à cavidade uterina, onde se implantará na camada interna, caso esta se encontre preparada para recebê-lo. Na zona de implantação desenvolve-se mais tarde a placenta, órgão de estrutura muito complexa, atráves do qual o feto se nutre, respira e elimina secreções.

Material

Material para a "história em quadrinhos"

Lápis preto, lápis de cor, folhas sulfite, régua, borracha.

Situação-Problema

Nota-se que os adolescentes possuem um conhecimento bastante superficial a respeito deste fenômeno. A atividade vem possibilitar o melhor entendimento deste processo aprofundando assim o conhecimento dos alunos.

Ações dos Alunos

Os alunos deverão elaborar e entregar a "história em quadrinhos" com base no que aprenderam.

Dicas

Após a realização desta atividade seria interessante que o professor realizasse a atividade sobre Desenvolvimento embrionário disponível em: http://www.cienciamao.if.usp.br/tudo/exibir.php?midia=lcn&cod=_gravidezedesenvolvimento&action=noindex

Referências

AMABIS, José Mariano e MARTHO, Gilberto Rodrigues. Biologia dos Organismos. Classificação, estrutura e função nos seres vivos. Volume 2, 1 Edição

HOUILLON, C.1972. Sexualidade. Trad.: Marcos Guimarães Ferri. 1.ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo.HAMILTON, W.J., BOYD, J.D.,

MOSSMAN, H.W. 1968. Embriología Humana. Trad.: Dra. María Teresa Sabattini; Dr. Aníbal Jorge Sánchez. 3.ed. Buenos Aires-Argentina: Editorial Inter-médica.

Disponível em:

http://www.mundovestibular.com.br/articles/383/1/DESENVOLVIMENTO-EMBRIONARIO-HUMANO/Paacutegina1.html

Dados adicionais

Autores: Gisele dos Santos Custodio

Duração: Duas aulas

Como Obter

Baixar Arquivo Pdf

O CiênciaMão é um repositório de recursos para a educação em ciências produzido pelo grupo de pesquisa Interfaces, da EACH-USP e da UNIFESP Guarulhos e Diadema. Os itens são cadastrados manualmente em um banco de dados, de acordo com diretrizes da coordenação do projeto.

Financiamento e apoio:

Copyright © 2006-2015 Universidade de São Paulo - Universidade Federal de São Paulo
Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP
Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da UNIFESP
Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas da UNIFESP
Todos os direitos reservados